quarta-feira, 1 de agosto de 2012

O Conto de um Nostradamus . Parte 1






00:00 , uma mulher entra gritando no melhor hospital da cidade, com fortes contrações, ela é encaminhada em direção a sala de cirurgia. Seu nome era Ellena Nostradamus, a filha mais nova de um dos maiores empresários do mundo , descendente de vários outros Nostradamus e atual chefe da família que por si só carrega anos de existência, o que lhe dava uma influencia tão grande quanto seu legado, da qual eu era só uma espécie de guardião ( um tutor por assim dizer ).
O Filho de Ellena ( nosso querido protagonista ) nasce as 02:00 horas da manhã de uma quinta feira, 28/10/1995 e recebe o nome de Vladmir Nostradamus, coitado!... mal sabia ele que nascera para ser o centro de uma terrível história.


Bom comecemos:




           Eu fui designado para ser seu tutor, porem Vladmir  desde de cedo  foi uma criança muito frágil tanto emocionalmente quanto fisicamente o que não agradou seu avo o antigo chefe e ainda verdadeiro chefe da família Nostradamus, pois todos da família desde pequenos sempre apresentaram habilidade excepcionais. Sempre achei que Vladmir seria uma pessoa muito especial quando crescesse, mas todos até sua mãe pensavam diferente, reprimiam ele  por não ser tão “bom” quanto as outras crianças da família.
          A infância de Vladmir fora muito difícil, crescendo assim um tanto marcado, uma criança quieta com emoções reprimidas ao Maximo, a prova disso é que ele passava seus dias tentando caminhar com um paço por cada quadrado do piso que levava do seu quarto até o local aonde ele estudava, vendo quadrados imaginando neles caminhos e variações de seguimentos que faziam seu mundo um pouco mais elegante e animado, loucura de pessoas reprimidas e fracas, isso seria o que diriam, mas eu achei extraordinário o meio de Vladmir tomar algumas atitudes, simplesmente intrigante.
           Vladmir passou o final de sua infância e juventude por inteira nessa brincadeira, aonde uma criança que tentava colocar um é por quadrado de pedras que definem caminhos de terra em praças, sem conseguir, mas sempre tentando alcançar um objetivo sem sentido, medindo sua capacidade até que um dia ao caminhar pela praça em direção a sua casa ele encontra algo que definitivamente mudou a sua vida.


          Olhando para o chão aonde caminhava Vladmir trompa com uma menina ruiva de olhos verdes. – Tunm, Clash..... Com um estrondo e vários livros ao chão, abrindo os olhos Vladmir vê uma figura inusitada, cabelos negros e lisos bem cumpridos, olhos esverdeados e escuros e de longe uma vós chegava até seu ouvido;

-- Você esta bem ?                            A voz perguntava.
-- Tudo bem com você                      A voz repetia.



          Mas Vladmir só conseguia ficar olhando para a figura com que tinha se deparado , uma figura também de certo  modo excepcional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário